Ògún

 

ÒGÚN - A divindade do ferro. É o senhor da guerra e dono do trabalho, porque possui todas as ferramentas oriundas do ferro.

Ògún também é dono das estradas de ferro e dos caminhos. Em tudo onde encontramos a tecnologia, encontramos Ògún, ele é o próprio progresso.

Ògún é patrono de ferreiros, caçadores, guerreiros e todos os que lidam com ferro e aço, incluindo os profissionais que realizam tatuagens e circuncisões, os policiais e os cirurgiões.

Escolhido por Olódùmarè para abrir caminho à civilização, Ògún, forte e poderoso, é o herói civilizador:

Trabalha sobre a natureza do ferro e do fogo.

Rege a mineração, a metalurgia, a guerra, a caça e a agricultura, ligando-se assim à questão do trabalho e da tecnologia como falamos acima. Desbravador e abre caminhos para realizações, encontrando-se por isso estreitamente relacionado às Ìyámi Oxorongá. Ògún é considerado muito feroz.

Qualquer contrato ou juramento selado em seu nome deve ser cumprido:

São costumes tradicionais beijar um pedaço de ferro ou morder uma chave para demonstrar compromisso com a verdade e a justiça, em nome de Ògún:

Caso o compromisso não seja cumprido ou haja juramento falso, considera-se que o faltoso sofrerá sérias consequências.

Por outro lado, em muitos mitos sua generosidade é exaltada:

“O sucesso da colheita fez sua casa farta e seus vizinhos foram beneficiados por sua grande generosidade. Compartilhava alimentos e conhecimentos, ensinando-os a caçar, forjar, guerrear e plantar”. Alguns de seus epítetos enfatizam sua importância no panteão de Òrìsà:

Alakaaye

Olójó

Ògún Onírè

 

Tradução:

 

 

(Aquele que é espalhado pelo mundo inteiro)

(Dono do dia)

(Ogum, Rei de Irê).

 

 

 

A sociedade de caçadores, ferreiros, mineradores e outros profissionais que têm Ògún por mentor denomina-se Egbé Odè.

São guardiões do conhecimento trazido por esse Òrìsà. Todas as actividades profissionais regidas por Ògún são atribuídas a homens de personalidade forte e, para ser um bom caçador, é necessário, entre outras coisas, aprender segredos que dizem respeito à sabedoria primordial desse Òrìsà. Caçadores experientes detêm conhecimento a respeito de recursos mágicos de ação sobre a natureza da floresta, para que sua presença e actividades sejam admitidas nesse ambiente.

 

 

 

Obras Consultadas:

 

 

Youbana

 

Wikipédia, a enciclopédia livre

Alma Africana no Brasil Os iorubás

Os Òrìsà de Pierre Fatumbi Verger

SÀLÁMÌ, S. A Mitologia dos Orixás Africanos-Oduduwa, 1990