Olóòkun

OLÓÒKUN - É todo o mistério das profundezas dos Oceanos. É o poder das marés. Representa o que o homem não consegue atingir, é a força desconhecida e incontrolável dos mares, é a magia do desconhecido e senhor da riqueza.

Olóòkun é um dos Òrìsà que contem os maiores mistérios aqui no Áiyé pois ninguém sabe o que descansa no fundo do mar, o seu nome vem do Yorùbá:

Olo – Propriatário / kun - Mar

Na Mitologia Yorùbá, Olóòkun ou Olokún - No Benin é considerado como do sexo masculino e em Ifé como sendo do sexo feminino, divindade do mar. Depois (Olo) dos Oceanos (Okun), mas durante este Txto podemos ver algumas diversidades deste Òrìsà e tentar compreender o trabalhos dos pesquisadores sem chegar a uma conclusão clara porém, Babá Olóòkun é um Òrìsà que governa as profundezas dos oceanos, designado por Olódùmárè para manter o equilíbrio com a terra e quando alguém morre o seu corpo e espírito vão para as profundezas do mar, este depois será entregue a Olódùmárè para o Juízo Final que determinará o seu destino e será acompanhado por Òdúdúwà já como egún.

Em Olóòkun existe uma das maiores forças da natureza, essa energia é desconhecida pelo Homem e permanece no mar, como o oceano, que oculta incontáveis mistérios, quase que impossível haver consenso sobre essa divindade.

Como falamos no texto acima, não há consenso quanto ao sexo de Olokún devido a várias opiniões controversas pelos seus historiadores pelas várias lendas, Orìkí, cantigas que existem e que Olóòkun é visto como masculino numas e feminino em outras. Também há quem diga e insista Olóòkun é assexuado, hermafrodita ou andrógino.

Para a maioria das linhagens ortodoxas cubanas onde as principais tradições a respeito de Olóòkun se originaram, garantem que este Òrìsà é feminino, dentre alguns elementos de sustentabilidade da teoria seria o fato que Olóòkun seria mãe de Yemonjá, sendo esta Cultuada no Brasil, também existem indícios de Olóòkun ser cultuado como uma mãe divina em algumas partes da Região Yorùbá, na África ocidental.

Contudo, todas as evidências apontam para o sexo masculino dessa divindade devido a ter uma enorme capacidade de transformar-se.

Para muitos, Olóòkun é descrito como um rei num palácio subaquático e com muitas esposas, dentre elas, várias qualidades de Yemonjá e de Òsún, que são consideradas mulheres de Olóòkun.

Olóòkun é um Òrìsà com força a ser temida quando contrariada, onde na realidade, nenhum ser humano poderá compreender a verdadeiramente magnitude e a força vigorosa desta misteriosa divindade.

É assustador quando irritado. Na natureza é simbolizado profundezas do oceano e dono da escuridão dos fundos dos Oceanos.

Olóòkun é um dos Òrìsà mais perigosos e poderosos do culto aos Òrìsà, onde é conhecido por muitos e desconhecidos por outros devido ao pouco empenho na Religião Afro-Africana, também a falta de conhecimento real não há fundamento litúrgico sobre esse Òrìsà dificultando esse estudo e essas explicações.

As Oferendas mais comuns são feitas em alturas que se homenageia Yemonjá ou de Òsún (Nas suas grandes festas), as Oferendas a Olóòkun são entregues no Oceano, quando este não está à disposição então o lago, o rio ou o canal poderão substituí-lo, por ser Olóòkun por extensão, também é um Òrìsà de todas as águas.

Trabalha em estreita colaboração com Òyá, divindade dos ventos e Egungun colectivo dos espíritos ancestrais para anunciar o caminho para aqueles que passam para ancestralidade, uma vez que desempenha um papel crítico no Iku (morte), e na transição dos seres humanos e espíritos entre essas duas existências.

Olóòkun também significa insondável Sabedoria. Isto é, o instinto permanente de que sempre há algo que vale a pena conhecer, talvez mais do que pode ser aprendido, especialmente nas ciências espirituais que a maioria das pessoas passa a vida inteira pensando e buscando respostas sem alcançar explicações para a sua existência no Áiyé.

Ele também rege a riqueza material, psíquica, habilidades, sonhos, meditação, saúde mental, e realiza curas simplesmente a base de água, riquezas profundas nos Oceanos.

Olóòkun também é um Òrìsà muito conhecido por ajudar mulheres com dificuldades em ter filhos.

Ele também é adorado por aqueles que buscam a ascensão política e social, razão pela qual os chefes de Estado, membros da realeza, empresários e socialites do mundo Africano que muitas vezes voltam-se para Olóòkun, não só para proteger a sua reputação, mas impulsioná-los ainda mais entre as fileiras dos seus pares.